sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

OFICINA DE MÚSICA ABRE COM A CAMERATA ANTIQUA


Camerata Antiqua. Foto de: Alice Rodrigues®
Camerata Antiqua abre a 32ª Oficina de Música de Curitiba executando composição inédita

A partir deste domingo (5), mais uma vez os sons produzidos por músicos do mundo todo, participantes dos cursos e espetáculos da Oficina de Música de Curitiba, tomam conta da cidade, que se transforma num dos principais polos de formação musical do Brasil. Em sua trigésima segunda edição ininterrupta, o evento realizado pela Prefeitura Municipal e Fundação Cultural de Curitiba (FCC), por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), proporciona à população uma agenda artística e pedagógica de qualidade internacional, que se estende até o dia 26 de Janeiro.

O concerto de abertura, às 20h30, no Auditório Bento Munhoz da Rocha Netto do Teatro Guaíra, permite antever a excelência da programação preparada para 2014. A Camerata Antiqua de Curitiba, sob a direção musical do violinista Rodolfo Richter, que também responde pela direção artística do Núcleo de Música Antiga da Oficina, executa a obra Frutares, do compositor carioca Ronaldo Miranda (1948), feita especialmente para a Camerata Antiqua. A música tem letra do premiado poeta curitibano Hamilton Faria.

Também sobem ao palco, como convidados, a soprano Maria Cristina Kiehr (Argentina) e o tenor Rodrigo Del Pozo (Chile). Completam o repertório as Cantatas BWV 191 – Gloria in excelsis Deo, BWV 84 – Ich bin vergnügt mit meinen Glücke e BWV 50 - Nun ist das Heil und die Kraft und das Reich, do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685 – 1750). “O festival constitui-se em um grande desafio, pela grandiosidade do evento. Mas a maturidade alcançada pela Oficina de Música de Curitiba permite despertar a sociedade para a música, na formação da sua cidadania”, destaca Marcos Cordiolli, presidente da Fundação Cultural de Curitiba.

Tradicionalmente, a Camerata Antiqua de Curitiba, um dos símbolos da cultura curitibana, é responsável pelo espetáculo de abertura da Oficina da Música. O grupo, que neste ano completa 40 anos de existência, é considerado um dos mais importantes e antigos conjuntos de câmara do país. Formada por coro e orquestra, a Camerata já fez várias apresentações no Brasil e exterior. Em Curitiba, mantém um calendário anual de concertos desenvolvido em sua sede, a Capela Santa Maria Espaço Cultural, e também em igrejas e outros espaços culturais.

A Camerata, que iniciou suas atividades em 1974, dedicando-se à música barroca e da renascença, hoje tem um repertório diversificado, no qual figuram obras dos grandes nomes da música erudita universal. Nos últimos anos, obteve sucesso e reconhecimento em diversas estreias nacionais e mundiais, inclusive de obras comissionadas especialmente para o grupo.

Cursos e novidades – Em sua 32ª edição ininterrupta, a Oficina de Música de Curitiba acontece de 5 a 26 de janeiro, levando às salas de aula mestres consagrados nos cenários nacional e internacional. Para atender perto de 1,5 mil estudantes serão ofertados 107 cursos, distribuídos entre as fases de música erudita e música antiga (de 5 a 14 de janeiro), tendo como sede a UTFPR – Universidade Tecnológica Federal do Paraná e, na segunda etapa, música popular (de 15 a 24 de janeiro), que acontece na FESP – Faculdade de Educação Superior do Paraná, além de cursos descentralizados, nas Regionais curitibanas.

Serão 100 professores vindos de todo o Brasil e de 15 países como Suíça, Portugal, França, Itália, Alemanha, Estados Unidos, Chile e Argentina. Já estão previstos aproximadamente 80 espetáculos, levando ao público o talento de artistas brasileiros e de várias partes do mundo. A programação completa pode ser conferida no site www.oficinademusica.org.br.

Verdadeira trilha sonora da cidade, neste ano a Oficina de Música inova ao proporcionar, em 2014, dois dias com apresentações gratuitas em espaços alternativos. As bandas formadas durante as aulas se apresentam no Palco da Boca Maldita, às 10h e às 16h do dia 25, sendo que às 14h30 o local abrigará o show do grupo Bixiga 70. Na mesma data, às 11h, o Centro Cultural Heitor Stockler de França será palco para a Roda de Choro Especial, com a participação dos instrumentistas paulistas Izaias Bueno de Almeida (bandolim), Israel Bueno de Almeida (violão de 7 cordas) e Milton de Mori (cavaquinho).

No dia 26, às 15h, a Escola Municipal Maria do Carmo Martins, na CIC, receberá o show Paz de Usinas – Império sem Sentido. O encerramento das atividades ficará por conta das apresentações de vários grupos folclóricos e do Grito de Carnaval que o Bloco Garibaldis e Sacis comanda, a partir das 13h, novamente no Palco da Boca Maldita.

Apoios – Para realizar a Oficina de Música, a Prefeitura e a Fundação Cultural de Curitiba (FCC), por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), contam com o apoio das seguintes instituições: Faculdade de Educação Superior do Paraná (FESP), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Birmingham Conservatoire / City University, Embaixada de Portugal no Brasil, Camões Instituto da Cooperação e da Língua no Brasil, Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, Centro Cultural Teatro Guaíra, Comunidade do Redentor, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Consulado Geral da França em São Paulo, E-Paraná, Família Farinha, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), Faculdade de Artes do Paraná (FAP), Goethe Institut Curitiba, Gramophone, Secretaria de Estado da Cultura, SESC Paço da Liberdade, SESI - Serviço Social da Indústria e UFPR/Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

Mais informações sobre a 32ª Oficina de Música de Curitiba que se realiza no período de 5 a 26 de Janeiro de 2014 em www.oficinademusica.org.br e  www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br



Nenhum comentário: