quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

UNIMED CURITIBA REALIZA AÇÃO NO HOSPITAL PEQUENO PRÍCIPE NO DIA DO VOLUNTARIADO


Colaboradores da cooperativa vão contar histórias para pacientes internados
e em tratamento na instituição na manhã desta sexta-feira (4)

Uma via de duas mãos: ganha quem colabora e quem recebe. O voluntariado gera tanta repercussão, nas mais variadas esferas sociais, que tem o seu Dia Internacional instituído pela ONU em 5 de Dezembro. Para celebrar a data, a Unimed Curitiba promove na manhã desta sexta-feira (4) a ação “Contador de Histórias em prol da Cultura e do Desenvolvimento Infantil”, realizada por um grupo de colaboradores da cooperativa no Hospital Pequeno Príncipe.

A iniciativa do Núcleo de Responsabilidade Social da Unimed Curitiba proporciona momentos agradáveis aos participantes, que vão ler histórias e desenhar na companhia das crianças que aguardam para serem consultadas, ou que estão em tratamento médico no hospital.  

Ações de voluntariado têm ajudado muito nos hospitais, tanto infantis quanto adultos. Às vezes uma pessoa está ociosa em casa e pode dedicar esse tempo para ajudar, principalmente os idosos, mais propensos a sociabilizar. Percebemos que a maior parte dos voluntários está em atividade há bastante tempo, e sente falta se precisa parar por alguma razão. Só traz benefícios, sem dúvida”, recomenda o neurologista infantil do Hospital Pequeno Príncipe Antonio Carlos de Farias, cooperado da Unimed Curitiba.

Apesar do estímulo à participação dos idosos, há voluntários de todas as idades. Nas crianças em tratamento, em especial, os efeitos das ações são imediatos. “Contar histórias, desenhar, brincar, tocar violão ou encenar uma peça, todas essas ações ajudam tanto no desenvolvimento pedagógico da criança, quanto no aspecto lúdico. É fundamental que elas não deixem de ser crianças por estarem em um hospital, internadas com doenças crônicas”, afirma.  

Farias enfatiza ainda que durante o tratamento muitas crianças apresentam sintomas de ansiedade e depressão. “A gente percebe quando ela para de brincar, por exemplo. É um mau sinal. Quando alguém chega alegre, cantando, brincando e oferecendo seu tempo, a criança se sente acolhida. São nítidos os efeitos do voluntariado como, por exemplo, na diminuição do tempo de internação dos pacientes bem como na diminuição de ocorrências de sedação”, ressalta o neurologista.  

Sobre a Unimed Curitiba
Maior cooperativa de saúde do Paraná e uma das cinco maiores cooperativas do Sistema Unimed Brasil, a Unimed Curitiba foi fundada em 6 de agosto de 1971. Com 44 anos de mercado, reúne mais de 4.200 médicos cooperados e quase 600 mil clientes. “Cuidar da saúde faz a vida valer a pena” é a Missão da Unimed Curitiba, uma cooperativa Feita de Médicos.

Nenhum comentário: