quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

ECOMUSEU EXIBE EXPOSIÇÃO COM ARTISTA "PRATA DA CASA"

Nesta quinta-feira dia 10 de Dezembro o ECOMOSEU de ITAIPU  abre a exposição "Arte Sustentável: transformando o lixo" com coquetel de abertura do artista Luiz Carlos Nakasoni   

Artista usa como tela placas de papelão e nos faz lembrar sobre a importância da reciclagem. Quadros multicoloridos e em várias camadas são a marca de Nakasoni.

Há pouco mais de um ano, seguindo as linhas conhecidas de Romero Britto, Luiz Carlos Nakasoni, da assessoria da Diretoria de Coordenação, da Itaipu, não imaginava que em pouco tempo já estaria em sua terceira exposição. Seus trabalhos coloridos e cheios de camadas poderão ser apreciados a partir das 19h desta quinta-feira (10), quando será aberta a exposição de sua autoria “Arte sustentável: transformando o lixo”, no Ecomuseu de Itaipu.

A exposição, que tem curadoria de Tamiris Amâncio, da área de educação ambiental de Itaipu, lança um olhar sobre o que descartamos e como vemos o mundo em nossa volta. Feitas em papelão, as 16 obras reafirmam a necessidade de modificarmos nossa relação com o meio ambiente, além de reduzir, reciclar e reutilizar o que consideramos lixo.

Nakasoni começou a pintar como terapia. A primeira proposta foi copiar os quadros do artista pernambucano Romero Britto, com suas formas e cores características. Depois, deu um segundo passo. “Precisava criar um estilo próprio. Estudei bastante, vi outros artistas e comecei a fazer cortes nos papelões, criando as camadas nas obras”, diz.

As telas multicoloridas se orientam na proposta de arte pop, moderna e cheia de cores. Um leão com cabelo rastafári ou um índio de óculos escuros e fone de ouvido interagem com uma onça e um peixe com a anatomia à mostra. A santa colorida tem destaque no meio da sala e, para não esconder as raízes, os quadros imitando Romero Brito também estão presentes.
O que une esta miscelânea de cores é, além da própria onipresença das cores, a temática da reciclagem. Um leão tem como tela uma porta que seria descartada. A juba do mesmo leão é feita de crachás de eventos antigos. “Tudo depende do material que tenho à mão e da ideia na cabeça”, explica.

O Ecomuseu de Itaipu está aberto de terça-feira a domingo, das 8 às 16h30. Os transportes do Centro de Recepção de Visitantes saem às 9h40, 11h, 14h, 15h40. O passeio dura cerca uma hora e a entrada custa R$ 10, com meia-entrada. Moradores dos municípios lindeiros ao lago de Itaipu não pagam (é necessário comprovante de residência). Mais informações: www.turismoitaipu.com.br/pt/atracoes/ecomuseu

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,3 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de cerca de 17% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 75% do Paraguai. Desde 2003, Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como “a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.

Nenhum comentário: