terça-feira, 10 de janeiro de 2017

SÍNDROME DE CHIMPANZÉ USA FICCÃO CIENTÍFICA PARA ABORDAR CONFLITOS HUMANOS

Comédia do grupo Foguetes Maravilha promete provocar a reflexão sobre temas como a necessidade que temos uns dos outros 

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 20 a 22 de Janeiro, a comédia Síndrome de Chimpanzé, estrelada por elenco do grupo Foguetes Maravilha, do Rio de Janeiro. Em cena, os atores Felipe Rocha, Renato Linhares e Marina Provenzano formam a tripulação de astronautas russos que se vê isolada numa distante estação espacial quando uma catástrofe global extermina a humanidade. Daí por diante, eles têm que administrar os recursos que se esgotam pouco a pouco, tentando manter a lucidez em um cotidiano invadido por delírios e acidentes que ameaçam sua existência. 

Síndrome de Chimpanzé tem nos filmes de ficção científica dos anos 1970 o ponto de partida para uma odisseia através de aspectos que nos tornam humanos – os medos, os desejos, as esperanças, as obsessões. Espetáculo também traz referências a filmes como “Solaris”, “A última esperança da Terra”, “Barbarella”, “2001, Uma odisseia no espaço” e “Planeta dos Macacos”.

O tema da aventura espacial é um pretexto para falar do que nos é próximo – a necessidade que temos do outro, as dificuldades nos relacionamentos, a consciência de que somos mortais. Os astronautas encurralados em uma estação espacial também podem ser vistos como um casal fechado em uma relação que se esgotou. E a própria viagem aos confins do sistema solar é uma viagem íntima, de reconhecimento da própria identidade, com seus limites e possibilidades”, contextualiza o autor e diretor Alex Cassal.
 
Espetáculo explora as trocas de papéis e interpretações múltiplas e leva o espectador ao envolvimento e à reflexão. “A peça explora dramaturgicamente a subjetividade da memória, das emoções e dos desejos, propondo que cada espectador faça suas próprias conexões e encontre os fios que vão conduzi-lo através da história. Não como um enigma, mas como uma trajetória que oferece caminhos diversos. É um espetáculo que busca atualizar o nosso olhar sobre as relações que estabelecemos, questionando nossos códigos e estatutos”, destaca o ator Felipe Rocha.

Serviço: Teatro: Síndrome de Chimpanzé
Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 20 a 22 de Janeiro de 2017 (sexta a domingo)
Horário: sexta-feira e sábado, às 20h. Domingo, às 19h.
Ingressos: vendas a partir de 14 de Janeiro (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: não recomendado para menores de 16 anos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes).


Nenhum comentário: