A ARTISTA VISUAL UIARA BARTIRA CELEBRA 40 ANOS DE CARREIRA COM EXPOSIÇÃO NO MuMA

 

Uiara Bartira celebra 40 anos de carreira com mostra no MuMA.
Foto: Ricardo Macedo
Uiara Bartira celebra 40 anos de carreira com mostra no MuMA. Foto: Ricardo Macedo  

Está em exposição desde o início do mês e reaberto para visitação, no MuMA - Museu Municipal de Arte mais uma exposição de artes visuais. É “O Silêncio e a Eroticidade da Gravura”, com que a artista plástica Uiara Bartira – considerada uma das maiores gravuristas do Paraná; - que  comemora 40 anos de carreira. A exposição pode ser vista de terça a domingo, na sala 1 do Centro Cultural do Portão.

Lá mesmo no MuMa, também podem ser visitadas no mesmo local as exposições “O Sentido do Olhar”, com  leituras táteis sobre obras de Estela Sandrini e outras criações da artista, e a arte digital de Luciana Bastos Siebert, com “Pelo Direito de Amar Monstros”.  A entrada é gratuita em todas as atrações, observando os critérios de segurança sanitária, conforme o Decreto Municipal. 

Para entrar no espaço cultural, é necessário chegar usando máscara corretamente colocada sobre o rosto. Na portaria, também é preciso passar pela verificação da temperatura corporal e aplicar álcool em gel, disponível no local. Esses cuidados visam reduzir a disseminação do novo coronavírus.

40 anos em 150 obras  

A mostra é representativa das diferentes fases da carreira da artista. São 150 gravuras em metal, litogravuras, xilogravuras, monoprints e fotogravuras do acervo do Museu da Gravura – implantado e dirigido por ela entre 1989 e 1992 - e da coleção da artista, além de obras atuais.

Segundo o historiador e crítico de arte brasileiro José Roberto Teixeira Leite, Uiara Bartira Saporiti Cioffi é a primeira mulher considerada mestra da gravura local. Curitibana, estudou pintura e gravura com Fernando Calderari – um dos grandes nomes da arte paranaense – e é formada em Pintura pela Embap - Escola de Música e Belas Artes, além de ter se especializado em Nova Iorque.

Livro, visita guiada e mesa-redonda

O livro documenta e celebra sua arte com registros de obras vindas dos acervos dos Museus de Arte Contemporânea do Paraná e de São Paulo (MAC-PR e MAC-SP), Museu Oscar Niemeyer (MON), Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), Museu de Arte Brasileira (FAAP), Pinacoteca do Estado de São Paulo, Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), Museu  de Arte do Espírito Santo (MAES), Museu de Arte Latinoamericana da Universidade de Essex, na Inglaterra, e National Gallery of Camberra, na Austrália, além de obras de coleções particulares.

Com texto do crítico Agnaldo Farias e apresentação da ex-presidente da Fundação Cultural de Curitiba e primeira-dama Margarita Sansone, a publicação também traz fragmentos de textos críticos, descrição dos diferentes processos de produção e poemas. O lançamento, assim como uma mesa-redonda e uma visita guiada, também fazem parte da celebração da carreira da artista e serão divulgados mais pra frente. 

O projeto foi viabilizado por intermédio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba, com apoio das organizações Paraná Metrologia, OpusMúltipla, Trombini Embalagens e Cartrom Embalagens.

Serviço: O Silêncio e a Eroticidade da Gravura
Local: MuMA na República Argentina, 3430,em frente ao terminal do Portão)
Data: de 10 de Agosto a 10 de Novembro de 2021
Visitação: de terça-feira a domingo, das 10h às 19h (válidos para as demais atividades do Centro Cultural). 

* Uiara Bartira 
Fotografia de: Izabela Milita

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CHEGOU O NATAL!