segunda-feira, 10 de novembro de 2014

SALVADOR DE FERRANTE SERÁ HOMENAGEADO NO TEATRO GUAÍRA

O Teatro Guaíra inaugura na terça-feira dia 11 às 17 horas, um espaço permanente com fotografias e textos que mostram a trajetória de Salvador de Ferrante, um homem idealista e um amante das artes. O público poderá visitar a exposição na antiga sala de fumantes, que fica ao lado do auditório que leva seu nome. A entrada é franca.


Todas as fotos e textos originais, escritos à mão por Salvador de Ferrante, pertencem ao acervo da família e foram cedidos por sua filha Céres de Ferrante, que também faz a curadoria do evento em parceria com Áldice Lopes.

Salvador de Ferrante apreciava todas as manifestações culturais, mas sua paixão sempre foi o teatro para o qual dedicou toda a sua vida. Foi funcionário dos Correios e Telégrafos, mas sempre lutou por seu sonho maior que era o de criar um espaço que chamaria “Palácio das Artes”, local onde os artistas realizariam suas manifestações.

Em 1925 criou a Sociedade Theatral Renascença unindo grupos amadores que atuavam na cidade, e o seu primeiro endereço foi o Theatro Guayra, na Rua Dr. Muricy, onde realizou inúmeras apresentações de peças teatrais, óperas e operetas, sempre destacando autores nacionais. Foram 98 espetáculos que influenciaram a história cênica da cidade. Salvador de Ferrante se tornou um ícone do teatro amador. Era com seu salário como funcionário dos Correios que ele ajudava os grupos que passavam por  Curitiba, pagando despesas com a alimentação e estadia. Foi sempre muito dinâmico e atuou em várias frentes para o reconhecimento do teatro curitibano. Entre suas conquistas  estão a criação da Escola Teatral Paraná e a participação na fundação da Sociedade Orquestra Paranaense.

Em 23 de agosto de 1935 Salvador de Ferrante faleceu depois de ser picado por uma aranha. Sua morte prematura, aos 42 anos, o impediu de continuar lutando pelo tão almejado sonho.
Dois anos após sua morte o antigo Theatro Guayra foi demolido, e reconstruído a partir de 1952 em outro endereço, na Praça Santos Andrade, agora ocupando um quarteirão inteiro. E o primeiro auditório, inaugurado em 1954, foi batizado como Salvador de Ferrante, eternizando o nome do filho de imigrantes italianos que sonhou, lutou e realizou o pioneirismo do teatro amador em Curitiba. Nascia aí o “Palácio das Artes”, tão idealizado por ele.

O Auditório Salvador de Ferrante foi inaugurado pelo presidente da República, Café Filho e pelo governador do Estado, Bento Munhoz da Rocha Netto; a primeira peça apresentada foi Vivendo em Pecado de Terence Rattigan, com Dulcineia de Moraes. O cobiçado espaço é um dos mais importantes do cenário artístico paranaense, com capacidade para acomodar 496 pessoas, entre a plateia e o balcão, e hoje recebe companhias nacionais e internacionais. Foi ali que nasceram projetos de destaque como o Teatro Experimental (1956) e também o Teatro de Comédia do Paraná (1962).

Serviço: Abertura da Exposição: Salvador de Ferrante
Dia 13 de Novembro às 17 horas
Sala ao lado do Guairinha
Visitação em horário comercial: das 9 às 11 horas e das 14 às 17 horas, entrada pela portaria da Rua Amintas de Barros, Centro - Curitiba.

Entrada franca.

Nenhum comentário: