sexta-feira, 18 de setembro de 2015

UMA AVENTURA AMAZÔNICA

Em sua estreia no Teatro Amazonas, trupe curitibana vai substituir o espetáculo Tchekhov por “O Malefício da Mariposa”.

Saber fazer dos imprevistos, uma oportunidade. A trupe curitibana Ave Lola está levando a máxima ao pé da letra em sua primeira aventura para o Amazonas. Com a falta de chuva em Manaus, o cenário do espetáculo Tchekhov, que faria sua estreia amanhã (19), no magnífico Teatro Amazonas, ainda não desembarcou na cidade. Por isso, a trupe substituiu a peça por “O Malefício da Mariposa”, texto de Federico Garcia Lorca, dirigido por Ana Rosa Tezza. 


O Malefício ficou com ciúmes da atenção que o espetáculo Tchekhov estava ganhando na nossa temporada”, brinca Ana Rosa. Com o atraso do cenário, o grupo apresenta a montagem que une atores e bonecos no mesmo espetáculo, também no Teatro Amazonas. “O Malefício da Mariposa” conta a fábula sob a ótica dos insetos que, assim como os humanos, têm suas ações e sensações impulsionadas pelo amor.
O espetáculo foi indicado a sete categorias no Troféu Gralha Azul 2012 (premiação dos melhores do teatro paranaense)e foi premiado como Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Sonoplastia. A previsão é que, com a chegada do cenário de Tchekhov, o grupo faça uma apresentação dupla das duas premiadas montagens do repertório da companhia.
A temporada do grupo curitibano no Norte do país começou no último dia 10 de Setembro, com oficina ministrada pela diretora Ana Rosa, em Manaus, e prossegue por quase três meses. A viagem, que vai resultar em um documentário, integra dois projetos de peso: “Ave Lola Rumo ao Rio Negro”, resultado do Prêmio Funarte de Teatro Myrian Muniz e “Brasil: Fronteiras do Norte”, projeto aprovado pelo Ministério da Cultura do Brasil, com patrocínio da Petrobras.


Nenhum comentário: