terça-feira, 20 de outubro de 2015

POESIA EM DOSE TRIPLA NO MUSEU GUIDO VIARIO

Marilia Kubota, Lau Siqueira e Vássia Silveira lançam livros de poesia “micropolis”, “Livro Arbítrio” e “Febre Terçã”
No próximo dia 24 de Outubro (sábado), a partir das 20 horas, três autores – Marilia Kubota, Lau Siqueira e Vássia Silveira – lançam seus livros de poesia  no Museu Guido Viaro, em Curitiba.  Livro Arbítrio, de Lau Siqueira, foi publicado pela Casa Verde, em 2015, micropolis, de Marilia Kubota, pela Lumme, em 2014 e Febre Terçã, de Vássia Silveira, pelo selo Off Flip em 2013. 
micropolis traz 34  haicais, a maior parte deles escritos em oficinas de criação literária. No ano de 2014 Marilia Kubota começou a  orientar oficinas sobre a forma poética japonesa, e escreveu alguns exercícios, que nunca havia experimentado antes. “Foi uma brincadeira. Jamais imaginei que poderia escrever haicais. Para mim, a poesia de Bashô, Issa e outros mestres japoneses é inigualável. Só pude me soltar porque escrevi sem pretensão de publicar um livro”, conta a poeta. micropolis é seu terceiro livro de poesia, antecedido por “Esperando as bárbaras”, de 2012 (Blanche Editora) e Selva de Sentidos, em 2008  (Água-forte Edições).

Depois de publicar Poesia Sem Pele em 2011, finalista do Prêmio Livro do Ano da Associação Gaúcha de Escritores - AGES, o poeta gaúcho Lau Siqueira retorna com mais uma obra pela editora Casa Verde, de Porto Alegre. Livro Arbítrio é o sexto livro de poemas de Lau que atualmente reside em João Pessoa.
Livro Arbítrio, assim como Poesia Sem Pele, faz parte da série Cidade Poema, voltada a participantes do projeto homônimo e inaugurada em 2010 com O Livro das Fraquezas Humanas, de Pedro Stiehl. A nova obra de Lau Siqueira é dividida em duas partes: Ventanias – sobras tatuadas da memória e Pequenas chuvas – tercetos ocasionais para Alice Ruiz. Ao todo são 55 poemas, 40 no primeiro grupo, mais longos e marcados pela memória familiar – tinta de dor –, como define no prefácio o poeta e crítico Amador Ribeiro Neto. Nos 15 tercetos dedicados à poeta paranaense, Lau une a leveza à profundidade.
Já o livro da escritora e jornalista paraense  Vássia Silveira, Febre Terçã  é pontuado pela delicadeza. Numa linguagem de bordados, transparecem a nostalgia, as lembranças, a saudade, os amores idos, a sensualidade. Segundo Zuenir Ventura, “a poesia de Vássia está infectada de um lirismo contido, disfarçado pela presença contagiante das imagens telúricas: maresia, inverno, primavera, flores.” 
Embora o livro tenha sido publicado em 2013, a autora não fez um lançamento oficial, reaparecendo na Feira Entremostras, da Fundação Cultural Badesc, que apresentou publicações Independentes, em agosto, em Florinaópolis, cidade onde mora a poeta.  Em sua obra, Vássia conta ainda com o livro de crônicas Indagações de ameixas (2011) e dos infantis Quem tem medo de mapinguari? (2008) e Braboletas e Ciuminsetos (2007).

POEMAS
Neste outono
Nem uma seta no alvo
Pássaros nas nuvens
(micropolis)

Resistência
O que me sustenta
Sobre a carne e osso
É não ter aprendido a desistir

Viver é voar
Até sumir
(Livro Arbítrio)

Não quero ser apenas leve
Porque cultivo em mim
A ferida de quem desconhece
Os próprios desejos
(Febre Terçã)

Serviço: Lançamento dos livros, dia 24 de Outubro, sábado, às 20 horas
Museu Guido Viaro - Rua XV de novembro, 1348 – Centro - Curitiba – PR
Informações: telefone(41) 3018-6194.

Nenhum comentário: