quinta-feira, 22 de outubro de 2015

PRÊMIO WEPs BRASIL MOTIVA E MOBILIZA EMPRESAS NA BUSCA DA EQUIDADE DE GÊNERO


Vencedoras da edição de 2014 destacam premiação como propulsora para a cultura da igualdade
A adesão ao Prêmio WEPs Brasil, iniciativa da Itaipu Binacional, serve como força motriz para mobilizar outras instituições a adotarem práticas em benefício da equidade de gênero e valorização da mulher. Esta é a análise feita por Furnas, Cene Home Care e Feito Brasil, as primeiras contempladas com a premiação, lançada em 2014.
Na avaliação das vencedoras, o prêmio estimula a reflexão da diretoria, ajuda a adotar as melhorias – ao oferecer ferramentas que facilitam as ações e seus acompanhamentos –, e contribui para uma cultura pró-equidade.
A iniciativa se baseia nos Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs, em inglês) e é resultado da parceria entre a Itaipu, ONU Mulher, Pacto Global e Tempo de Mulher. Para a nova edição, as inscrições estão abertas até 31 de outubro, por meio do site www.premiowepsbrasil.org.

Este prêmio levanta questionamentos e faz os dirigentes das empresas pensarem. Não há nada melhor que o exemplo”, disse, ao receber o Prêmio WEPs 2014, Olga Simbalista, diretora de Gestão de Novos Negócios e de Participações de Furnas.

A empresa venceu a categoria grande porte e, assim como Itaipu, também batalha por um ambiente mais igualitário mesmo em um ambiente com predominância masculina.
Segundo a gerente de Responsabilidade Sociocultural de Furnas, Ana Claudia Fernandes Gesteira, a cultura interna mudou após os planos de ação do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República. As iniciativas têm respaldo do diretor-presidente, Flavio Decat de Moura. “Com esse apoio, os funcionários foram capazes de concretizar um novo olhar sobre equidade de gênero e raça”, afirmou Ana Claudia.

Na Cene Home Care, especialista em atendimento hospitalar em casa, vencedora da categoria média empresa, a presidência também assinou todos os compromissos propostos para a equidade de gênero, como o aumento da maternidade para 150 dias, entre outras.

Aos poucos, o comportamento é alterado por essas ações afirmativas, segundo a coordenadora do Centro de Educação Continuada Cene e Responsabilidade Social. “A cultura da empresa provavelmente levará anos para ser mudada, porém vejo comportamentos institucionalizados para aumentar o número de mulheres e de oportunidades de capacitação diretamente ligadas ao empoderamento”, disse Celina.
Para a Feito Brasil, ouro entre as micro e pequenas empresas no WEPs 2014, o prêmio atua como um multiplicador dessa nova cultura de valorização da mulher.

Na indústria, especializada em cosméticos sustentáveis e veganos, participar da premiação foi consequência de um trabalho desenvolvido desde o surgimento da empresa. “Trouxe minhas crenças e valores pessoais para a empresa”, disse Lena Peron, criadora da marca que tem, entre seus princípios, não usar fotos de mulheres nas embalagens. “Somos contra a propagação de um modelo de beleza estereotipado e insustentável. Por isso, não usamos imagens femininas de forma sexista em nossa comunicação”, disse Lena.

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,2 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de cerca de 17% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 75% do Paraguai. Desde 2003, Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como “a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.    
 
         

Nenhum comentário: