segunda-feira, 15 de agosto de 2016

A COMÉDIA HISTERIA NESTA SEXTA NO GUAIRÃO

Peça dirigida por Jô Soares tem única apresentação nesta sexta-feira

Um encontro inusitado entre o pintor surrealista Salvador Dalí e o pai da psicanálise Sigmund Freud é o ponto de partida da peça Histeria, que foi traduzida e dirigida por Jô Soares, e será apresentada em Curitiba na próxima sexta-feira, dia 19, às 21 horas, no Guairão (Praça Santos Andrade S/nº). No palco Pedro Paulo Rangel (Freud), Cassio Scapin (Dalí), Erica Montanheiro e Milton Levy vivem situações absurdas e engraçadas com o texto do aclamado autor britânico Terry Johnson que traz para a cena diálogos inteligentes, situações farsescas, ritmo frenético e até alucinações. Os ingressos já estão à venda a preços populares, R$35 (valor da meia entrada) em qualquer setor do teatro.
Utilizando a linguagem do humor, Histeria foi apresentada na Europa onde teve a direção de John Malkovich, com grande sucesso de público e crítica. Depois de assistir e se encantar com a montagem em Paris, Jô Soares traduziu o texto e dirige a versão brasileira da comédia consagrada pelo mundo que reproduz um dos maiores encontros do século passado. A psicanálise e o surrealismo. 


A peça se passa em 1938, quando o pintor surrealista Salvador Dalí visita o pai da psicanálise Sigmund Freud, este já padecendo de uma doença incurável e às portas da morte. Freud havia recentemente escapado da Europa nazista e estabelecera-se em Londres. Durante a peça, as certezas de Freud são questionadas por duas outras personagens, enquanto a obra de Dali é satirizada numa visão auto parodiada dele próprio.

Numa das sequencias mais absurdas da trama, Dali encontra Freud em seu consultório, onde ele, atrapalhado por uma série de situações cômicas anteriores, encontra-se segurando uma bicicleta coberta por caramujos, com uma das mãos presa dentro de uma galocha e com a cabeça enfaixada numa espécie de turbante. O mestre surrealista, fascinado pela visão, conclui: "O que Dalí vê apenas em sonhos, você vive na realidade!".

Na peça Histeria a comunicação é privilegiada para que o público possa mergulhar em temáticas complexas e não cotidianas, o autor coloca “respiros dramatúrgicos” para que reflexões mais profundas possam ser feitas e, em seguida, arremessar a plateia em mais uma vertiginosa sequencia de situações hilariantes e de apelo popular. Uma grande demonstração da elaborada carpintaria teatral de Terry Johnson.
São também de sua autoria, uma serie de outros textos teatrais onde a alma humana e a ótica de uma determinada sociedade são colocadas em cheque, com ironia inteligente e sofisticada elaboração cômica. Dentre eles, “The Graduate” (A Primeira Noite de Um Homem), “Memory of Water” (A Memória das Aguas) e “Hitchcock Blonde” além de trabalhos como diretor, que incluem “The Libertine (O Libertino)” e “One Flew Over The Cukoo’s Nest” (Um Estranho no Ninho).

Serviço: Histeria. Texto de Terry Johnson. Direção e tradução de Jô Soares. Com Pedro Paulo Rangel, Cassio Scapin, Erica Montanheiro e Milton Levy. Dia 19 de Agosto, sexta-feira, às 21 horas, no Guairão (Praça Santos Andrade, s/nº). Os ingressos para todos os setores custam R$35 valor da meia entrada + R$6 (seis reais), referente a taxa de conveniência cobrada pelo Disk Ingressos. 40% de desconto sobre o preço de inteira e não cumulativo com outras promoções ou descontos beneficiados por lei para cartão do Clube do Assinante da Gazeta Do Povo, na compra de até dois ingressos válido somente para o titular do cartão. Não serão aceitos cheques. Ingressos já à venda na bilheteria do Teatro ou nos quiosques do DiskIngressos nos Shoppings Mueller, Palladium e Estação, pela internet www.diskingressos.com.br ou por telefone DiskIngressos 3315-0808. Aceitam-se cartões de créditos e pagamento em até 3 parcelas com acréscimo. Duração aproximada: 1h45. Classificação indicativa: 14 anos. Mais um evento Verinha Walflor - a assinatura dos bons espetáculos.  

Fotografia de: Priscila Prade.



Nenhum comentário: