quarta-feira, 7 de junho de 2017

UM PASSARINHO ME CONTOU...

Projeto visando o incentivo à leitura leva para alunos e professores da rede pública de ensino de Curitiba sessões gratuitas de contação de histórias e rodas de leitura.

"Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me contou que somos feitos de histórias."
(*Eduardo Galeano)

Sabe aquele ambiente simples, aconchegante que as antigas vovós criavam ao contar histórias para os netos? Pequenos sentados em roda no tapete, em torno da cadeira de balanço, encantados pela magia das palavras. É este o clima que a TRAVESSIA – ARTE E EDUCAÇÃO está levando para as Escolas da Rede Municipal de Ensino de Curitiba, Casas da Leitura e Instituições de Assistência Social com o novo projeto: UM PASSARINHO ME CONTOU.


Até Setembro deste ano os atores Michelle Peixoto e Vinícius Mazzon vão realizar 70 sessões de contação de histórias, 50 rodas de leitura para alunos do ensino fundamental e educação infantil, totalizando 120 apresentações GRATUITAS, além de dois cursos também gratuitos para educadores. Trata-se de um amplo e efetivo programa de incentivo à leitura e difusão literária. No repertório: contos da tradição oral brasileira, contos contemporâneos de literatura infanto-juvenil, temperados com canções, parlendas, quadrinhas e adivinhas.
Os textos escolhidos para este projeto são de autores consagrados e reúne o que há de melhor. “Nossa rica oralidade popular é uma porta de entrada privilegiada para a literatura escrita. Vários autores brasileiros, entre eles, Câmara Cascudo, Silvio Romero, Henriqueta Lisboa, Ana Maria Machado e Ricardo Azevedo, foram bem sucedidos ao lançar coletâneas de recontos populares. No Brasil, estas publicações edificaram a ponte entre a literatura oral e os livros, e é por esta ponte que desejamos transitar e servir de guia para os alunos e educadores beneficiados pelo projeto. Nosso foco é a relação entre oralidade, literatura, incentivo à leitura e cidadania”, explica Mazzon.

Ao final de cada sessão, os atores apresentam os livros que trazem as histórias narradas e outras sugestões de leitura. “De acordo com Câmara Cascudo, essas narrativas têm a dupla função de entreter e levar a uma discussão sobre a alma nacional. Através da apropriação dos contos tradicionais brasileiros se fortalece a identidade cultural e se ajuda a compor a memória da nação, e a memória é que nos permite desenvolver consciência e autoestima, bases fundamentais da cidadania”, acrescenta Mazzon.
Durante as rodas de leitura, os participantes terão em mãos uma cópia dos textos para poder acompanhar a leitura em voz alta realizada pelo mediador, além de ter a oportunidade de poder contribuir com sua leitura particular e experiência pessoal. A ideia, através das rodas, é criar um espaço para ouvir o outro e possibilitar o aprendizado de ler socialmente, criticamente e afetivamente.
Um passarinho me contou pretende reatar o fio de histórias que vem tecendo a humanidade desde o começo dos tempos, costurando com ele asas compatíveis para as crianças de hoje alçarem voo seguro pelo universo literário. Esperamos que essas histórias ajudem a formar seres humanos que sejam mais do que um aglomerado de átomos, como diz Galeano*, mas que consigam dar rumo significativo ao seu futuro e ampliar os horizontes de seu presente”, conta Peixoto.  
“Acreditamos que as experiências culturais que oferecemos a partir deste projeto servirão de alimento valioso também para os educadores, nossa intenção ao oferecer os cursos é contribuir com sua atuação profissional. Tais ações buscam tornar a escola pública um local de beleza, onde vigore uma educação sensível”, conclui.
Vinícius Mazzon e Michelle Peixoto vêm desenvolvendo projetos semelhantes a este em Curitiba e outros municípios do Paraná há sete anos, já tendo beneficiado mais de 30 mil crianças e adultos através da contação de histórias tradicionais, rodas de leitura, espetáculos teatrais e oficinas de capacitação para professores. Além da Travessia – Arte e Educação, Mazzon é integrante também da Associação Malasartes e do Trio Dedo de Prosa, com os quais já circulou com apresentações de teatro e narração de histórias por diversas regiões do país.
O atual projeto foi viabilizado por meio da LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA e FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA e conta com o incentivo da COPEL e da BWT OPERADORA DE TURISMO.

Nenhum comentário: