domingo, 15 de março de 2015

CONVERGÊNCIAS É A EXPOSIÇÃO DO COLETIVO NO MEMORIAL

CONVERGÊNCIAS
Na semana que vem tem a abertura da coletiva de arte de seis artistas no Memorial de Curitiba, será na quinta-feira dia 19 de Março, às 19 horas no Salão Paraná, no segundo andar.
O coletivo “Convergências” reúne obras  na busca de convergências de linguagens visuais, enfatizando seus aspectos formais e estruturais, ressaltando sua força expressiva.

Participam seis artistas visuais, Ana SerafinKatia KimieckSilvana Camilotti Vavá Diehl que apresentam pinturas sobre tela, em técnicas variadas, tais como óleo, colagem, acrílica e gravuras e são composições que remetem a um universo cromático particular, cada qual com sua visão pictórica, por sua vez Faisal Iskandar e Jorge Kimieck, apresentam seu olhar a partir de fotografias digitais, explorando texturas, formas, cores, mundos possíveis ou não, ressaltando a importância de que a fotografia serve como ferramenta de materialização para imagens concebidas antes do click final.

Ana Serafin vê a linha como movimento de transformação, em seu trabalho a linha aparece desde o início de sua trajetória. A linha provoca os sentidos e através da forma construímos o novo e a partir do olhar materializamos o que sentimos no suporte. Se preocupa com as relações que a pintura faz com a luz, sombra e contrastes, criando planos de nuances.

Katia Kimieck explora o uso da linha em sua essência, trabalhando com a tinta de forma quase escultórica, criando formas geométricas que levam ao movimento, que não estão necessariamente na tela, mas no movimento do espectador ao observá-las, transferindo a cinética do objeto para o observador.

Silvana Camilotti explora materiais distintos, propondo o diálogo sujeito-objeto, rasga, cola, pinta e mancha compondo e ocupando o suporte em planos interligados como expressão do próprio ato criador, a existência como forma de linguagem.

Vavá Diehl apresenta sua linguagem a partir da linoleogravura, com formas sinuosas, em preto e branco, sobre papel, recriando padrões a partir de arabescos assimétricos, linhas e formas abstraídas de um significado formal estruturado.

Faisal Iskandar apresenta  um olhar inquieto que procura imagens que buscam provocar o imaginário de cada um que contemple suas obras. Explora a cena urbana, integrada a natureza com todos seus elementos, compondo seu cenário ideal, principalmente onde reflexos estão presentes, suscitando formas e revelando imagens que passam despercebidas ao olhar mais atento.

Jorge Kimieck a partir de experimentações da linguagem fotográfica, apresenta um universo imagético focado na percepção da pseudo realidade, são elementos que passam de uma realidade despercebida para uma nova significação no mundo visível, que  suscita interpretações diversas e individuais.

Assim, espera-se que o espectador encontre-se em um universo de imagens que, a primeira vista, estão desencontrados, mas que convergem para a experimentação de sensações cromáticas visuais únicas.

Serviço: Exposição Convergências
Local: Memorial de Curitiba – Salão Paraná – 2º andar (Rua Claudino dos Santos, 79 – Setor Histórico)
Data e horário: De 19 de Março a 21 de Junho de 2015. De terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h.
Entrada franca.

Um comentário:

Cintya Hein Photojournalist disse...

Eu estarei lá para prestigiar estes artistas maravilhosos!