quarta-feira, 8 de julho de 2015

DAVID GARRETT TRAZ A "SOUTH AMERICA TOUR" AO BRASIL

“Prodígio da música clássica, violinista alemão que conquistou o mundo transitando entre o clássico e o pop/rock chega ao país neste mês com sua turnê mundial para apresentações em cinco capitais. A escala em Curitiba acontece no próximo dia 22 de Julho, no Teatro Positivo – Grande Auditório”.

Neste mês, David Garrett traz ao Brasil sua nova e aclamada turnê mundial, “South America Tour”, para mostrar ao público o talento eletrizante que fez com que fosse considerado um dos “violinistas mais rápidos da atualidade” e um repertório que intercala peças de Beethoven e Bach com sucessos de Coldplay, Beatles e Michael Jackson. A turnê sul-americana, uma realização da Mercury Concerts, chega ao Brasil para uma série de apresentações. Com realização da Like Entretenimento e Hits Entretenimento, a escala em Curitiba acontece  no próximo dia 22 de julho, em única apresentação no Teatro Positivo – Grande Auditório (Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300) às 21h15.  A tour ainda passa por Porto Alegre (dia 21/07),  São Paulo (dia 24/07), Rio de Janeiro (dia 28/07) e Brasília (dia 29/07).
Um concerto aos 10 anos de idade fez do violinista alemão David Garrett um prodígio do cenário clássico mundial. Graduado na classe de Itzhak Perlman na Juilliard School – a mais conceituada escola de música dos Estados Unidos, seu disco de estreia, aos 15 anos, com concertos de Mozart, foi gravado com ninguém menos que o renomado maestro Claudio Abbado.

Após um caminho pavimentado por anos de sucesso em concertos e celebradas gravações de obras de Bach, Mozart, Beethoven, Paganini e Tchaikovsky, entre outros, Garrett decidiu abraçar também o cenário do pop/rock. Sem abandonar os clássicos, incorporou ao seu repertório hits de bandas como Metallica e Queen, e entrou para um seleto grupo de intérpretes que conseguiram sucesso transitando com desenvoltura entre os dois gêneros.

David Garrett não só ganhou vários prêmios por suas gravações como recebeu elogios e incentivo de estrelas máximas do violino como Isaac Stern e Yehudi Menuhin. A partir de 2008, com o lançamento do premiado álbum “Encore”, com arranjos para clássicos e composições de sua autoria, o músico intensificou o trabalho de mesclar em suas apresentações peças clássicas com canções de rock e temas de filmes. Garrett coloca que “Bach, Mozart, Beethoven, todos os grandes compositores sempre incorporaram elementos que eram populares em sua época para conquistar o público, e não há nada repreensível sobre isso. Pelo contrário” . A mistura de perfeccionismo no gênero clássico e a busca de novas vertentes com certeza explicam o sucesso mundial de Garrett desde então.

Os ingressos já estão disponíveis e variam de R$156,00 (meia-entrada) a R$606,00 (inteira), de acordo com o setor.  Plateia Inferior Central (filas de 01 a 15) - R$606,00 (inteira) e R$306,00 (meia-entrada)/ Plateia Inferior Lateral Dir e Esq (filas da 06 a 15) - R$556,00 (inteira) e R$281,00 (meia-entrada)/ Plateia Superior Central (filas de 16 a 28) - R$456,00 (inteira) e R$231,00 (meia-entrada)/ Plateia Superior Lateral Dir e Esq.  (filas de 16 a 28) - R$406,00 (inteira) e R$206,00 (meia-entrada)/ Plateia Superior Canto Dir e Esq. (filas de 16 a 28) - R$306,00 (inteira) e R$156,00 (meia-entrada). A meia-entrada é válida para estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores, doadores de sangue e portadores de necessidades especiais (PNE).  Portadores do cartão fidelidade Disk Ingressos, e associados ao programa de benefícios Teatro Positivo possuem 40% de desconto na compra de até 2 bilhetes por titular. Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei. ***Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio. ***Já está incluso o valor de R$6,00 de acréscimo por bilhete referente à taxa de administração Disk Ingressos. É obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário, na compra do ingresso e na entrada do teatro. Os ingressos podem ser adquiridos através do Disk Ingressos (Loja Palladium - de segunda a sexta, das 11h às 23h, aos sábados, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h, -  e quiosques instalados nos shoppings Mueller e Estação de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h)Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22h, e aos domingos, das 9h às 18h), na bilheteria do teatro Positivo (de segunda a sexta, das 9h às 21h, e aos sábados, das 9hs às 18hs), na bilheteria do teatro Guaíra (de terça a sábado, das 12h às 21h), pelo portal www.diskingressos.com.br e também na Garage Vintage (Shoppings: Total e Pollo Shopping Alto da XV).
David Garrett
David Garrett nasceu em Aachen, Alemanha, filho de uma bailarina americana, Dove-Marie Garrett, e um advogado e leiloeiro alemão, Georg Peter Bongartz. Quando Garrett completou quatro anos, seu pai comprou um violino para o irmão mais velho. David interessou-se pelo instrumento e logo aprendeu a tocar. Um ano depois, ele participou de um concurso local e ganhou o primeiro lugar.

Aos sete anos, começou a tocar em público e passou a estudar violino no Conservatório Lübeck. Aos oito anos, ele começou a usar o sobrenome de solteira da mãe por ser mais fácil de pronunciar. David Garrett começou a trabalhar com a violinista polaco-britânica Ida Haendel com doze anos, frequentemente viajando a Londres e outras cidades europeias para encontrá-la.

O violinista ganhou seu primeiro Stradivarius aos 11 anos, cortesia do Presidente Alemão Richard von Weizsäcker, após Garrett ter se apresentado para ele. Aos treze anos, tornou-se o artista mais jovem da história a ter um contrato de exclusividade com a gravadora Deutsche Grammophon. Garrett gravou dois álbuns e apareceu em programas de televisão da Alemanha e da Holanda. Além disso, recebeu um convite pessoal de von Weizsäcker para se apresentar na residência oficial do governo, a Villa Hammerschmidt. Para este concerto, ofereceram-lhe o famoso Stradivarius “San Lorenzo” para tocar, um dos melhores instrumentos do chamado “período dourado” do lendário luthier.

Em Abril de 1997, aos 16 anos, Garrett se apresentou com a Munich Philharmonic Orchestra sob a regência de Zubin Mehta em Deli e Mumbai, nos concertos que comemoraram os 50 anos de independência da India. Dois anos depois, com a Rundfunk-Sinfonieorchester em Berlin, sob a batuta de Rafael Frühbeck de Burgos, quando foi ovacionado pela crítica, o que levou a um convite para uma apresentação na Expo 2000 em Hannover. Aos 21 anos, Garrett foi convidado para se apresentar no famoso festival BBC Proms.

Em 1999, David mudou-se para Nova York para estudar na Juilliard School, na classe de Itzhak Perlman, para aprofundar seus conhecimento do violino, de onde se graduou em 2004. Como não tinha o apoio financeiro de seus pais para estudar na renomada escola, ele teve que custear seus estudos e, para isso, trabalhou em um bar, em um café, na biblioteca da escola e também na Outfitters Urban Store. Louro e bonito, com 1,85 m de altura, também ingressou na época na carreira de modelo, ficando conhecido como o “Beckham do violino”.

No outono de 2007, Garrett foi escolhido pela empresa Montegrappa – cujos artigos são distribuídos pela Montblanc em todo o mundo – como o embaixador para o lançamento das novas canetas de uma coleção tributo a Antonio Stradivari e comandou eventos em várias cidades, como Roma, Nova York, Hong Kong, Berlim e Londres.

Como músico clássico, Garrett recebeu não só os elogios de estrelas do quilate de Isaac Stern e Yehudi Menuhin, como também vários prêmios – ainda em 2003, quando estudava na Julliard, ele ganhou o concurso de composição da escola com uma peça criada no estilo de Bach. Recebeu várias vezes o prêmio Echo, um dos principais da música clássica: em 2008 na categoria “Classic without Borders”; em 2010 na categoria “Bestseller of the Year”, pelo álbum “Classic Romance”; e em 2011 nas categorias “Best Domestic DVD Production” and “Best Artist – Rock Pop”, pelo DVD “Rock Symphonies”.

Em 2008, gravou o álbum “Encore”, com o propósito de despertar o interesse dos jovens pela música clássica. O álbum contém arranjos para clássicos e composições de sua autoria. A partir dessa época, o músico intensificou o trabalho de mesclar em suas apresentações -  junto com sua banda, composta por teclado, guitarra e bateria – sonatas clássicas, acompanhados de um piano de cauda, com canções de rock e temas de filmes. Com esta gravação, o artista apresentou ao público sua visão de como vários estilos musicais podem ser criativamente fundidos em um alto nível artístico sem comprometer os padrões musicais.

A sucessão de composições próprias intercaladas com arranjos de peças clássicas, que variam da dificílima Rapsódia nº 24 de Paganini ao clássico “Nothing Else Matters”, do Metallica, surpreendeu o mundo da música. Defensores e críticos desencadearam um diálogo sobre os caminhos da música, mas Garrett foi recompensado com o Echo de 2008 na categoria Clássico sem Fronteiras. Nos EUA, David Garrett ficou vários meses como número um nas paradas de Clássicos e Classical Crossover.

David Garrett gravou 14 álbuns entre os anos de 1995 e 2013 e lançou quatro DVDs. Também se aventurou pelo cinema – ele aparece nos filmes “Tenor at the Movies” e “A New World”, ambos de 2008, interpretando canções de “O Poderoso Chefão” e Cinema Paradiso”, e também em “The Devil’s Violinist”, de 2013, onde interpreta o compositor e violinista italiano Niccoló Paganini.

Atualmente Garrett toca em um violino “Adolf Busch” Stradivarius de 1716.



Nenhum comentário: