EDUCAÇÃO PARA O FUTURO, PALESTRA DE RYON BRAGA E JEAN SIGEL

Educação para o futuro é o tema da palestra com Ryon Braga e Jean Sigel
  
Competências como resolução de problemas complexos, autoconfiança, capacidade de trabalhar em grupo com equipes diversas e multidisciplinares se fazem cada vez mais necessárias, em um ambiente em constante mudança e que demanda dos jovens uma forte capacidade de adaptação.

Temas como estes, que levam educadores a acreditar que está na hora de se repensar o ensino e a aprendizagem, serão discutidos às 19h do dia 10 de Outubro, próxima quinta-feira, na palestra “Educação para o futuro”, promovido pela Nutrimental. Aberto ao público em geral, o evento será apresentado por Ryon Braga, médico neuropedagogo, atual reitor do Centro Universitário Uniamérica e sócio-fundador da Atmã Educar; e pelo especialista em marketing e inovação Jean Sigel, que dará início ao evento com a palestra “Criatividade na educação – a arte de imaginar e criar o futuro”.
Para Braga, vivemos uma época de profunda transformação no setor da educação. “Transformações essas que vêm de encontro a três elementos diferentes: os avanços da neurociência aplicados ao processo do ensino-aprendizagem, descobrindo novas maneiras mais eficientes de estudar e de aprender. O segundo ponto é uma mudança de geração muito importante, com jovens e crianças que aprendem de forma diferente e têm outros estímulos – não só por serem nativos digitais, mas também por terem aspirações, objetivos e até propósitos diferentes. Então a educação tem que se preparar para essas novas gerações, que são muito diferentes das anteriores. E o terceiro elemento é o acesso universal à informação. A tecnologia na educação não é um fim, mas sim um meio que proporciona o acesso a qualquer conhecimento que existe no mundo”.

O reitor destaca que antes o conhecimento dependia da transmissão de um professor aos alunos. “Hoje qualquer pessoa com um smartphone conectado à internet tem acesso a qualquer conteúdo, de qualquer assunto. Isso exige que a escola se reorganize para que seja dada aplicabilidade a esse conhecimento, para que crianças e jovens possam desenvolver as competências que precisam para suas vidas e suas profissões no futuro, e para que não fiquem mais limitados apenas a um acúmulo de conteúdos, conhecimentos e informações como era no passado. Então há uma oportunidade fantástica da escola se reinventar dando condições de desenvolver competências muito mais abrangentes nas crianças e nos jovens, de forma muito mais criativa, inovadora e com resultado de aproveitamento no tempo muito mais eficiente e eficaz do que era com as nossas gerações”.

Para educadores que enfrentam o desafio de adaptar a escola ao novo cenário, Ryon Braga sinaliza dois importantes caminhos. “Primeiro sair da metodologia passiva, que até então era utilizada – dividindo o conteúdo em disciplinas e ministrando aulas expositivas, com as crianças copiando do quadro ou lendo apenas nas apostilas – para metodologia ativa, onde as crianças e os jovens sejam protagonistas da aprendizagem. Que eles trabalhem a produção do seu conhecimento e construam a aprendizagem a partir de vivências e experiências reais, baseadas em projetos, desafios e resolução de problemas dentro de um contexto de maior protagonismo. Esse é um ponto, o da mudança metodológica”.

O segundo ponto de atenção é o da ampliação de conteúdos. “Principalmente depois da Base Nacional Comum Curricular, o governo e a sociedade entenderam que a formação vai muito além de matérias disciplinares, como química, física, história, geografia, etc. Hoje as crianças têm oportunidades de vivenciar desde cedo questões como empreendedorismo, educação financeira, projetos de vida, habilidades socioemocionais, programação e vários elementos que podem enriquecer fortemente a formação, além dos conteúdos tradicionais das antigas disciplinas”. 

Criatividade na educação  
Jean Sigel, por sua vez, contextualiza o atual momento em que vivemos, um mundo muito mais rápido, mais complexo, mais incerto e ultraconectado. “A evolução humana vem da criatividade, vem da vontade de aprender. É isso que nos diferencia essencialmente dos demais animais, essa capacidade de inventividade humana”, enfatiza. Por isso, Sigel destaca a importância dos pais analisarem as novas propostas pedagógicas, de forma a dar vazão aos talentos, às competências necessárias ao século XXI, sem se prenderem ao pensamento linear que funcionou durante a revolução industrial, mas que hoje traz limitações às habilidades necessárias.

A criatividade não deve ser trabalhada só na educação artística. Como todos os educadores, independentes de suas áreas de expertise, podem realmente ser estimuladores do processo criativo? As crianças e os jovens são extremamente criativos e é papel do educador – seja professor, coordenador ou até mesmo pai ou mãe – dar vazão, despertar esse talento no dia a dia da sala de aula”, considera.

As palestras são gratuitas e destinadas a pais, alunos e professores de instituições de ensino fundamental e médio, que estejam interessados em entender mais sobre os novos métodos de ensino. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser realizadas pelo site: bit.ly/educacao2020.


Sobre os palestrantes 
Formado em medicina pela Universidade Federal do Paraná, Ryon Braga é pós-graduado em neuropedagogia e mestre em educação pela universidade da Espanha. Em sua carreira, desenvolveu diversos projetos voltados para metodologias de ensino e aprendizagem. Além disso, possui vasta experiência em inovação educacional e o modelo híbrido de ensino. “Quando estava cursando medicina, descobri que gostava muito da neurologia. Foi na neurologia, inclusive, que comecei a estudar o cérebro e o processo da aprendizagem. Assim, me dei conta que o educador tem uma possibilidade de auxiliar as pessoas a mudarem, a se transformarem, a evoluírem, muito maior do que a do médico”, explica.

Especialista em marketing e inovação e certificado pela Universidade de Stanford/D.School em Innovation Master Series, Jean Sigel é Relações Públicas (UFPR), pai de duas meninas, montanhista, empreendedor por natureza e co-fundador da Escola de Criatividade. Trabalhou dez anos para o Fórum Econômico Mundial em Davos (Suíça) e, atualmente, desenvolve projetos voltados a educação para a criatividade, economia criativa e empreendedorismo. É assessor do Programa Transforma Educação do Comitê Olímpico Brasileiro, além de palestrante, colunista e empresário.
Serviço: Palestra "Educação para o futuro"
Data: 10/10/2019, das 19h às 21h30
Auditório Nutrimental - Avenida Rui Barbosa, 8153- Bairro Águas Belas, São José dos Pinhais - Paraná
Entrada franca. Vagas limitadas
Informações e inscrições: (41) 99943-8635 e bit.ly/educacao2020

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SHOPPING PALLADIUM INICIA CAMPANHA DE DIA DAS CRIANÇAS COM BRINDE EXCLUSIVO

YOUTUBER REZENDEEVIL LANÇA LIVRO EM CURITIBA

MASTER VENCE PROFISSIONAIS DO ANO NA CATEGORIA CAMPANHA REGIÃO SUL