quarta-feira, 30 de maio de 2018

ESCOLA TEM PAPEL DECISIVO NA EDUCAÇÃO PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL


Alimentar-se de forma equilibrada deve ser tema tratado na escola. Muitas doenças comuns atualmente, além daquelas que mais matam ou causam danos sérios à saúde,  estão relacionadas ao hábito alimentar inadequado. Aulas de culinária, como o programa implementado pelo Colégio Sion Curitiba, são uma forma gostosa e lúdica de aprender

O acesso a uma educação nutricional de qualidade para crianças e adolescentes pode formar adultos com hábitos saudáveis e ajudar a evitar muitas doenças sérias. A nutricionista do Colégio Sion Curitiba, Elisangela Cembrani, conta que hábitos alimentares saudáveis podem evitar, tanto na infância quanto na vida adulta, que se desenvolvam no organismo doenças sérias, inclusive dentre aquelas que mais matam atualmente. “Nutrição saudável é comer de forma equilibrada comida natural, aquela menos industrializada possível”, aconselha. “Alimentos processados possuem baixa qualidade nutricional e são carregados de substâncias tóxicas”, orienta.  
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: O QUE É
Na explicação da nutricionista do Colégio Sion, alimentação saudável é aquela que contempla fatores de qualidade na hora de escolher os alimentos. “Por exemplo, o teor de nutrientes, o nível de toxinas”, ilustra. “Além do fator de qualidade, deve ser variada (alimentos diferentes = nutrientes e compostos bioativos diferentes) e equilibrada na combinação de todos os ingredientes, adequados a cada faixa etária”, indica.

Ela reforça que a cada idade as necessidades nutricionais são diferentes. “Bebês, crianças, adolescentes, adultos, gestantes e idosos possuem necessidades nutricionais e dietéticas distintas”, alerta.

EDUCAÇÃO PARA A ALIMENTAÇÃO
Elisangela Cembrani conta que o Colégio Sion Curitiba vem se adaptando às diferentes necessidades e modelos de alimentação dos alunos de forma flexível. “Este é um desafio, visto que as famílias têm hábitos diversos. E na escola precisamos compor com todos eles, e sempre de forma saudável”, pondera.

Temos orientado os pais de forma individual e coletiva por meio de cartilhas, palestras, e conversas”, revela. A relação escola-família precisa ser de diálogo e cooperação. “Cada família tem seus hábitos. Hoje, temos alunos que seguem dietas restritivas por condições de saúde e religião. E temos outros que seguem com rigor as regras de alimentação saudável. Tudo isso deve ser conciliado no ambiente escolar.”

AULAS DE CULINÁRIA
Dentro do programa orientado pela Metodologia Montessori, adotada pelo Colégio Sion Curitiba, além de levar o tema da alimentação saudável para a sala de aula, a escola encontrou uma solução bem gostosa de ensinar os alunos sobre os benefícios de comer com saúde. Há 8 anos, o colégio promove aulas de culinária, adotadas de forma regular no currículo do Sion.

As receitas que os alunos trabalham em aula são mais saudáveis. Não é regra, mas procuramos preparar pratos com menos açúcar, utilizando farinhas integrais e receitas diferentes utilizando frutas e vegetais como base”, conta a nutricionista do Sion Curitiba.

Os alunos em algumas ocasiões ficam um pouco desconfiados, no início, com alguns dos pratos propostos para serem feitos nas aulas,  mas provam e muitas vezes gostam. O objetivo final não é provar ou gostar, mas conhecer os alimentos, suas transformações e possibilidades de consumo”, assinala.

Todos os anos, ao final do período escolar, as receitas preparadas vão para um livro. “Editamos o livro de culinária dos alunos todos os anos, já se tornou tradição no Sion Curitiba”, enfatiza Elisangela Cembrani. “A ideia é que os alunos reproduzam em casa, com a família, as suas receitas preferidas, fortalecendo o trânsito e a interação entre adultos, crianças e jovens, de forma lúdica, para o fortalecimento de uma cultura voltada à melhor alimentação possível”, afirma.



Nenhum comentário: