quarta-feira, 23 de maio de 2018

MOMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR: CUIDADOS COM A SAÚDE RESPIRATÓRIA

MOMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR

Com a chegada do frio, aumentam os cuidados com a saúde respiratória

Na semana passada as temperaturas despencaram, e o Outono vai antecipando o Inverno, que começa daqui a um mês. Com a baixa dos termômetros, se tornam mais frequentes os problemas de saúde, entre eles irritações no ouvido, nariz e garganta. Mas é possível se proteger?

Segundo a otorrinolaringologista do Hospital Otorrinos Curitiba Andressa Gervasoni Sagrado, a proteção está ao alcance de todos com medidas simples no dia a dia, como por exemplo, manter os ambientes sempre ventilados.
Durante os meses mais frios aumenta a circulação de vírus típicos do inverno, e uma das maneiras de se proteger é manter sempre os ambientes abertos e ventilados. Nos ônibus, abra as janelas, não deixe as crianças confinadas e coloque a casa para arejar”, orienta a especialista.
Caso o paciente tenha sensibilidade ao frio e sofra com os sintomas de congestão nasal, coriza e espirros na presença de mudança brusca de temperatura e umidade, vale se lembrar dos bons conselhos das mães e das avós: “capriche nos agasalhos e evite mudanças súbitas climáticas após o banho e ao sair de casa, por exemplo”, acrescenta Andressa.
Para os alérgicos e sensíveis ao pó e mofo, a dica é trocar com frequência as roupas de cama e cobertores, abrir os armários para ventilar e lavar os casacos mais quentes antes do uso.

Dor de ouvido nas crianças
Quando chega nesta época do ano, as crianças são as que mais sofrem com a dor de ouvido. Isso acontece porque a tuba auditiva, responsável por ventilar o ouvido, ainda está imatura e é mais horizontal do que a tuba auditiva no adulto, fazendo com que a inflamação e as secreções nasais contaminem a orelha média da criança com maior facilidade.
De acordo com a otorrino, a dor de ouvido que afeta mais as crianças nos meses mais frios geralmente são decorrentes de uma otite média aguda. “Essa inflamação da parte mais interna do ouvido da criança é causada por vírus, e menos comumente bactérias, que provocam gripes, resfriados e outras infecções."
Vale lembrar, ainda, que até os 5 anos a criança ainda apresenta um sistema imunológico mais frágil, sendo mais suscetíveis a infecções de vias aéreas.

De olho no ar-condicionado!
Tem gente que não vive sem ar-condicionado, mas é preciso ficar atento às condições de higiene do aparelho, já que ele pode ser um grande foco de disseminação de vírus.
O uso do ar-condicionado em ambientes com aglomerações evita a ventilação do ambiente, favorecendo a contaminação por vírus circulantes nesta época do ano. Outro ponto importante é que mudanças bruscas na temperatura e na umidade do ambiente, como ocorre com o uso do ar-condicionado, podem ser o gatilho das chamadas rinites não alérgicas, gerando uma inflamação no nariz (a famosa rinite) e seus sintomas de congestão nasal, coriza e espirros”, explicou a otorrino.
Para os que são sensíveis a essas mudanças, a dica é intensificar os cuidados com a lavagem nasal diária com soro fisiológico, e manter-se agasalhado. “O uso de umidificadores em ambientes fechados e secos devido ao ar-condicionado também auxilia um melhor funcionamento nasal”, acrescenta Andressa.

Outras sugestões para se proteger
Confira:
- Vacinação em dia: mantenha a vacinação contra a gripe (Influenza) atualizada. Ela deve ser realizada todo ano para crianças a partir dos seis meses. Vale lembrar que como o vírus se modifica anualmente, o mesmo ocorre com a vacina.
- Casa arejada: mantenha a casa sempre ventilada e, se possível, evite ambientes fechados com aglomerações.
- Lavagem nasal: capriche sempre na lavagem nasal com soro fisiológico, para adultos e crianças. Ele retira do nariz irritantes nasais e vírus e na maioria das vezes não é muito valorizada nem lembrada pelo paciente. Essa prática deveria ser realizada pelo menos algumas vezes ao dia.
- Assim que a criança conseguir, é importante ensiná-la a assoar o muco nasal.

Sobre Andressa Gervasoni Sagrado
Andressa Gervasoni Sagrado é formada em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com residência em Otorrinolaringologia pela Santa Casa de Curitiba e especialista pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial (ABORL-CCF).

Sobre o Hospital Otorrinos Curitiba
O Hospital Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurado em setembro de 2015 no bairro Mercês, o hospital possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.
Em outubro de 2017, foi inaugurado o moderno Centro Cirúrgico, localizado na ala anexa. Com capacidade para realizar três cirurgias ao mesmo tempo, o Centro Cirúrgico conta com quartos e enfermarias, e oferece total segurança e conforto aos pacientes que necessitarem de procedimentos na área de otorrinolaringologia e demais especialidades.
O Hospital Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: diariamente, das 8h às 22h; feriados, das 8h às 20h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.
O hospital atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil, Agemed, Bradesco Saúde (somente consultas eletivas), Evangélico Saúde, Fundação Copel, Fundação Sanepar, ICS, Saúde Caixa, Voam e particular.
Serviço: Hospital Otorrinos Curitiba
Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês - Curitiba - PR
Telefone: (41) 3335-0302

Nenhum comentário: