I MOSTRA CONTAINER CULTURAL ESTENDE GRATUIDADE DE ESPETÁCULOS ATÉ 15 DE SETEMBRO

    PROJETO SEGUE COM GRATUIDADE DE ESPETÁCULOS ATÉ 15 DE SETEMBRO

Além de dez espetáculos, quatro oficinas, materiais de arte-educação e bate-papo com os artistas podem ser acessados mais facilmente 

Depois de apresentar a I Mostra Container Cultural online, com ingressos adquiridos gratuitamente por meio do Sympla, na Internet, a organização do evento decidiu liberar diretamente pelo Youtube, o acesso à programação. “Percebemos que muitas pessoas que fazem parte do nosso público-alvo sentiram dificuldade de retirar ingressos, seja por não estarem familiarizados com a tecnologia ou por terem uma clientela numerosa, como nas escolas, por exemplo”, diz Joanita Ramos, uma das idealizadora do evento.

A motivação para estender a Mostra, segundo Paola Burkot, coordenadora do Projeto, é democratizar ainda mais a participação nestes últimos dias de contrato com os grupos artísticos, sobretudo em escolas e instituições de longa permanência.

Agora é só ir ao site, conferir a programação e digitar, por exemplo, “Espetáculo Entre Tangos e Fandangos” no Youtube, para ver os atores Richard Rebelo e Flora Vieira Chagas, interpretando sob direção de Mauro Zanatta, Valdecir e Dolores – um matuto e uma estrangeira, cujos destinos se cruzam no Porto de Paranaguá, de onde saem para ir a pé até a Argentina. Nessa jornada, as personagens buscam criar um espetáculo que lhe garanta sustento como artistas, acabando por ensaiar, confusamente, o clássico “Romeu e Julieta”.

Outras produções paranaenses, com ênfase no riso e na poesia, também fazem parte da programação gratuita. Entre os artistas que criaram e interpretam os conteúdos da Mostra estão os músicos Du Gomide, Érico Viensci, Beto Collaço e Luis Fernando Diogo; os atores Douglas Kodi e Murilo de Andrade; os palhaços Madame Virgulina, Alípio e Sombrinha; os autores Renato Perré, Joanita Ramos e Roberto Innocente – conhecido artista italiano, radicado em Curitiba, que faleceu, vítima de Covid-19, no início de 2020.

A Mostra é também uma oportunidade de conhecer, ou rever, o trabalho de companhias que já têm público cativo, como a Parabolé, coordenada por Nélio Spréa e Rafael Galvão e Antropofocus, dirigida por Andrei Moscheto, apresentando respectivamente Acalantos e Histórias Extraordinéditas.

Aproximar ainda mais esses e outros artistas paranaenses das cidades pequenas, do interior, foi um dos objetivos da I Mostra Container Cultural, que originalmente seria apresentada nas praças de cidades com menos de cinquenta mil habitantes. “Acreditamos que o propósito de chegar a esse público foi cumprido e ampliado – diz Ramos – pois além de pessoas de cidades como São Mateus do Sul e outras do interior, tivemos interação de espectadores de lugares tão distantes, como Paraíba e Alemanha nos bate-papos com os artistas. Contudo, queremos que os paranaenses não deixem de aproveitar estes últimos dias”. 

A Mostra também continuará disponibilizando, até o próximo dia 15, encontros de formação em produção teatral, contação de histórias, improvisação e arte do palhaço, que foram gravados durante o evento.

Conteúdos de arte-educação, ligados à “filosofia do palhaço”, antipodismo, máscaras da comédia dell´arte e vários outros temas ficarão disponíveis sem prazo determinado no site do Projeto https://www.containercultural.com/, onde se encontra a programação completa do evento. A curadoria tem a assinatura de Fátima Ortiz e Joanita Ramos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CURITIBA RECEBE EM ABRIL A 3ª EDIÇÃO DA OLD & LOW CAR

HANGAR: LIVE COM TRIBUTO AO METALLICA NO SÁBADO

UNIHAB OFERECE CURSOS ONLINE GRATUITOS